A Biblioteca Pública Vicente Paulo Guimarães recebe no dia 22 de Julho a oficineira Mariana Coyado para uma oficina de criação de fanzine.

“Vejo oficinas como espaços para o pensamento e criação coletivos, ou seja, momentos para o exercício da convivência, do como viver juntas/os. Em uma sociedade cada vez mais baseada no egoísmo e lucro individual são necessárias iniciativas que promovam o convívio solidário, a troca horizontal e a reflexão crítica sobre modos de vida e comportamentos que parecem solidificados, mas que possuem uma história, um início, e nesse sentido podem ser modificados na busca de uma sociedade com igualdade de direitos e com mais qualidade de vida para todas e todos.

A oficina de zine é mais uma possibilidade para dividir nossas histórias, questionar a grande mídia e onde nos encontramos nessa história construída pelos grandes meios de comunicação, emissoras e editoras, que abafam tantas vozes, nossas vozes, e pensar em formas de comunicação feitas por nós a partir de nossos interesses. Feminismo para mim é pensar na nossa memória, é contextualizar, questionar nossos comportamentos, a economia, o consumismo, todas as formas de opressão necessárias para a manutenção da desigualdade, enfim, é mudança.”

Mariana Coyado